FOTOS: Diego Peres/Secom

O governador Wilson Lima participou, na tarde desta terça-feira (21/07), de reunião do Conselho Nacional da Amazônia Legal, coordenado pelo vice-presidente Hamilton Mourão, para discutir o fortalecimento das atividades de fiscalização contra crimes ambientais e os avanços na reativação do Fundo Amazônia. O encontro também teve a participação dos demais governadores da Amazônia Legal e do vice-governador de Tocantins, Wanderlei Barbosa.

Na videoconferência, Wilson Lima apresentou as principais ações implementadas pelo Governo do Amazonas no combate ao desmatamento e defendeu a descentralização das ações dos órgãos ambientais do Governo Federal nos estados.

“Tem dois pontos importantes que eu coloquei, que é a questão do trabalho de fiscalização e das ações implementadas pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e também pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), que pudesse haver agilidade nesses processos, inclusive com a possibilidade de descentralização dessas ações, que elas pudessem ser coordenadas pelas representações ou pelas superintendências dessas instituições nos estados”, disse o governador.

Wilson Lima também reforçou o pedido junto ao vice-presidente para a aprovação do Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE) da Sub-Região do Purus, que está em análise pela Casa Civil da Presidência da República. O planejamento, concluído há cerca de dez anos, será importante para definir o ordenamento territorial no sul do Amazonas e a consequente redução do desmatamento ilegal naquela área.

“Já há um compromisso do presidente e do vice-presidente, general Mourão, para que efetivamente isso possa ser aprovado e que a gente tenha tão logo esse documento, que é importante para os nossos irmãos lá do Purus”, ressaltou o governador.

Queda nos alertas – Durante a reunião do Conselho da Amazônia, Wilson Lima destacou, ainda, a redução de 12% nos alertas de desmatamento no Amazonas em junho, em comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo o governador, a queda é resultado do sistema de controle ambiental do Estado, que antecipou o seu plano de combate às queimadas.

“Nós tivemos uma redução no desmatamento de 12% em junho em relação ao mesmo período do ano passado, resultado das ações que nós estamos implementando desde maio, como decreto de emergência ambiental, lançamento de plano de controle de queimadas e desmatamento. Apesar de ser um número positivo, não significa que nós estamos tranquilos, porque nós estamos agora no chamado verão amazônico, que é um período de estiagem”, acrescentou Wilson Lima.