MANAUS, 17/03/21 VEREADOR AMOM MONDEL (PODEMOS) DISCURSANDO NO PLENARIO DA CAMARA MUNICIPAL DE MANAUS. FOTO: ROBERVALDO ROCHA / CMM

O ouvidor geral da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Amom Mandel (PODE) denunciou na quarta-feira (17/03) durante sessão plenária na CMM, que o programa “Leite do meu filho” deixou de atender crianças de 3 a 4 anos e 11 meses de idade, desde o fim de fevereiro. Segundo o parlamentar uma mãe que parou de receber os produtos, procurou a Ouvidoria da CMM para formalizar a denúncia. “Eu fui procurado por essa mãe e confesso aos senhores que não acreditei que algo tão básico tenha sido suspenso pela prefeitura. Solicitei um levantamento e, tive a infeliz surpresa, de ter confirmada a denúncia dessa mãe. Após isso, pedi para conhecer sua realidade e fui até sua casa no Conjunto Viver Melhor. Lá eu pude ver que infelizmente, esse leite que deixou de ser fornecido faz muita falta para os filhos dela, principalmente agora nessa pandemia”, explicou Amom.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) o programa foi desativado por questões administrativas agravadas pela pandemia. “Em decorrência de questões administrativas, agravadas pela pandemia de Covid-19, a distribuição do composto lácteo Leite Ninho fases 3+, destinados ao programa Leite do Meu Filho, sofrerá interrupção. A data do retorno será divulgada em tempo oportuno”, disse a Semsa por meio de nota.

Para o vereador Amom a justificativa da Semsa só confirma que a falta de gestão administrativa deixou os beneficiários sem o produto e sem aviso prévio. “O que é mais grave é justificativa. A Semsa diz que o programa está suspenso e que vai divulgar uma data para retorno. Ou seja, simplesmente as mães que têm esse direito desde 2011 chegaram um determinado dia para pegar o produto e não tinha mais. É como se a prefeitura olhasse para elas e seus filhos, aliás, são mais de 12 mil crianças e falasse: Sente e espere, por que a pandemia está aí e nós estamos com problemas administrativos”, afirmou o vereador Amom Mandel.

O vereador Amom Mandel afirmou que espera que a prefeitura reative o programa “Leite do Meu Filho” nos próximos dias e dê transparência para os custos com os produtos lácteos adquiridos pelo município. “O que queremos é que além da volta do programa, que será um alento para essas mães, que toda transparência com a contratação dos fornecedores sejam claros”, concluiu Amom.

Em 2020 a prefeitura anunciou que iria investir R$ 10,7 milhões com o programa por 12 meses. Segundo a Semsa, naquele ano 12.647 pessoas foram atendidas pelo projeto.

 

Texto: Mário Marinho – assessoria de comunicação de vereador

Foto: Robervaldo Rocha – Dircom/CMM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui