Foto: Divulgação/Susam

As unidades da rede estadual de Saúde, em Manaus, registraram, nesta sexta-feira (07/08), a menor taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Após alcançar o pico de ocupação de 96% em leitos de UTI e 85% em leitos clínicos no dia 23 de abril, o levantamento da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) mostrou que o índice caiu para 29,70% em leitos de UTI e 29,22% em leitos clínicos na capital.

Dos 165 leitos de UTI destinados para pacientes com Covid-19 da rede, somente 49 estavam ocupados nesta sexta-feira. Já em relação aos leitos clínicos, dos 486 disponíveis, apenas 142 estavam ocupados, conforme o último balanço da Susam realizado com base nas informações repassadas pelas unidades. Nas salas de emergências, dos 33 leitos, dois estavam ocupados, o que corresponde a 6%.

“Isso mostra que o trabalho desenvolvido pelo Governo do Amazonas, toda a sociedade, no interior do estado e na capital, tem contribuído para essa estabilização dos números e isso vai proporcionar com que nós passemos a utilizar as estruturas para a Covid, principalmente o Hospital de Referência Delphina Aziz, para o atendimento a toda a rede de saúde”, afirmou o secretário de saúde interino, Marcellus Campêlo.

Pico – De acordo com os dados da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), o maior pico de novas internações, em Manaus, foi registrado também no dia 23 de abril, quando o boletim apontou 83 internações de casos confirmados de Covid-19.

Segundo o secretário, a população deve manter os cuidados para combater o novo coronavírus e se prevenir. “A pandemia não passou. Nós temos ainda números diários de contaminação, ainda estamos com o número de óbitos, que está estabilizado, porém é necessário mantermos os cuidados de segurança sanitária, principalmente a utilização da máscara e lavar as mãos com sabão ou usar álcool em gel”, disse Marcellus.

Interior – Apesar de 64,83% dos 105.054 casos confirmados no Amazonas estar registrado no interior do estado, as taxas de ocupação dos leitos de Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) e clínicos estão abaixo de 20%, conforme o levantamento da Susam, além da taxa de letalidade ser menos da metade da capital, contabilizando 1,9%.

Nos municípios, dos 134 leitos de UCI para pacientes Covid, 20 estavam ocupados. Em relação aos leitos clínicos, dos 879, 710 estavam livres.