FOTOS: MICHELL MELLO/SECOM

Vinte e três empreendimentos, a maioria deles igrejas, que estavam descumprindo o decreto assinado pelo governador Wilson Lima, sobre a suspensão do funcionamento de bares, restaurantes e templos religiosos pelos próximos 15 dias, foram fechados pela Polícia Militar do Amazonas (PMAM) e pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), entre a noite deste sábado (21/03) e madrugada de domingo (22/03), em Manaus.

Desde o início da noite de ontem, em uma ação coordenada pelo secretário de Segurança, coronel Louismar Bonates, e pelo comandante-geral da PMAM, coronel Ayrton Norte, o efetivo de policiais militares que estava de serviço na capital vistoriou bares, restaurantes, praças de alimentação, igrejas, entre outros espaços com atendimento ao público, para orientar sobre a necessidade de fechamento em virtude do risco da proliferação do coronavírus. Em Manaus, há 11 casos confirmados.

Durante as ações, os agentes de segurança entregaram uma cópia do decreto e aguardaram o fechamento dos espaços, até que todos os clientes efetuassem o pagamento do consumo. Esse trabalho alcançou toda a capital.

FOTOS: MICHELL MELLO/SECOM

Denúncias – O serviço emergencial 190 recebeu diversas denúncias que embasaram novas ações de fechamento de espaços com atendimento ao público. A partir delas, 23 espaços foram fechados pelas equipes da PMAM e da FVS-AM.

Dos espaços fechados, 11 eram igrejas ou templos religiosos. Foram cinco bares e três restaurantes. Houve também o fechamento de espaços como feiras e praças de alimentação.