Juliano Santana o Petro Velho deseja representar Parintins na Câmara de Manaus

Ex-vereador de Parintins por dois mandatos, o radialista e comediante Juliano Santana da Silva (PDT) aparece, neste momento da campanha política da capital, com grandes chances de conquistar uma vaga no Legislativo de Manaus.

Petro Velho, como é conhecido, é o principal candidato de seu partido e agora caiu nas graças do deputado Ricardo Nicolau (PSD), que se tornou um fenômeno entre os 11 que disputam a Prefeitura de Manaus.

O prefeiturável, que até agosto passado era desconhecido da grande fatia do eleitorado da cidade, saiu 0,5% de intenções, ultrapassou, com quase 12% o petista José Ricardo e já ameaça a segunda posição da corrida, hoje com David Almeida (Avante).

De olho na performance da campanha de Petro Velho, Nicolau pediu que ele o acompanhe em suas agendas de visitas e comícios.

Contexto
A possibilidade de eleição do ex-parlamentar parintinense conjuga uma série de fatores que conspiram a seu favor.

Filiado ao PDT desde 2007, ele planejava na pré-campanha trocar de legenda, porque em Manaus a sigla tinha dois vereadores com mandatos.

Mas uma disputa interna no partido às vésperas do prazo final de filiações, o PDT foi esvaziado e uma nova configuração foi formada pelo presidente regional da sigla, o ex-deputado federal Hissa Abrahão.

A configuração agregou 37 candidatos com média comprovada de eleição na faixa de 2 mil votos.

Essa performance prevê que, no mínimo, o PDT conquistará uma vaga na Câmara Municipal de Manaus.

Nesse caso, o eleito será o primeiro do partido.

Com o crescimento da campanha na capital, Petro Velho já visto como o primeiro de seu partido e pode conquistar essa vaga.

Parintins e Cultura
Petro Velho focou dois motes em sua campanha: no voto dos parintinenses radicados em Manaus e no movimento artístico, do qual faz parte desde que atuava na dupla de humoristas Petro Velho e Abdias, que fez sucesso no rádio e em casas de shows da capital.

Apesar do recall que ainda encontra de sua atuação como comediante, Petro Velho está vendo sua campanha crescer com um movimento puxado pela comunidade parintinense que vive em Manaus.

Comovida pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a colônia passou a perceber a necessidade de organização dos migrantes parintinenses. Nesse caso, Petro Velho passou a ser visto como esse ponto de intersecção na comunidade.

Formada por uma poderosa força eleitoral de quase 30 mil pessoas, a colônia parintinense agora quer ter um representante na Câmara Municipal de Manaus.

O detalhe desta organização é que a maioria das pessoas que se agregaram em torno da candidatura de Juliano Santana viviam como invisíveis, socialmente, na periferia da grande metrópole amazonense.