28.2 C
Parintins
domingo, fevereiro 28, 2021

Novo procurador-geral defende buscar a ‘verdade real’ da facada em Bolsonaro

O novo procurador-geral da República, Augusto Aras, defendeu em entrevista publicada nesta 3ª feira (1º.out.2019) no jornal O Estado de São Paulo o aprofundamento das investigações sobre o ataque sofrido pelo presidente Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral. Bolsonaro foi esfaqueado em 6 de setembro de 2018 por Adélio Bispo de Oliveira enquanto participava de uma carreata em Juiz de Fora (MG).

Para Aras, que assume o cargo de PGR nesta 4ª feira, Adélio não agiu como 1 “lobo solitário”“Ainda é tempo de buscar a verdade real do atentado”, disse.

“O uso de uma arma branca, a suspeita de copartícipes na multidão, a tentativa de confundir as apurações com a entrada de pessoas com o mesmo nome na Câmara, o surgimento de advogados que não foram contratados por alguém conhecido são elementos que precisam ser investigados”, afirmou.

Na entrevista, o novo PGR também defendeu que o Supremo Tribunal Federal delimite o entendimento de que réus delatados podem apresentar alegações finais depois dos delatores. A Corte deve terminar de julgar o processo nesta 4ª. A tese já tem maioria no Supremo.

Aras disse também que será prioridade durante sua gestão destravar processos que tramitam no MPF há muito tempo.

“Eu não posso escolher o meu réu preferido, não posso ser o malvado favorito de ninguém nem escolher o réu. Eu preciso trabalhar com critérios objetivos e racionais. O ideal é colocar esses processos cronologicamente para a assessoria cumprir de trás para a frente. Isso para aqueles processos que não têm prazos fatais”, falou. /// Fonte:

As maiores koiotagens

Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui