Pesquisa #pesquisa365 prefeito Manaus_Easy-Resize.com
Em 2019, a #PESQUISA365 pretende desenvolver, no mínimo, mais seis estudos

A empresa  #PESQUISA365 publicou no fim desta quarta-feira, 26, a 2º pesquisa sobre a disputa eleitoral de 2020, pela prefeitura de Manaus, Capital do Amazonas.  O atual prefeito Arthur Neto (PSDB) não pode mais concorrer a reeleição. A nova pesquisa foi realizada entre os dias 19 e 21 de dezembro o seu segundo estudo eleitoral para Prefeito de Manaus em 2020.

Ao todo, foram realizadas 1.000 entrevistas nas seis zonas administrativas da capital amazonense. A margem de erro é de 3,1% e o grau de confiabilidade é de 95%.

O questionário apresentado aos participantes também procurou identificar as expectativas do eleitor manauara a respeito das futuras administrações do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e do governador Wilson Lima (PSC).

Em 2019, a #PESQUISA365 pretende desenvolver, no mínimo, mais seis estudos, sendo muito provável que, em cada um deles, tenhamos substituições e/ou acréscimos de nomes a serem testados, seguindo a dinâmica natural do surgimento de novos possíveis postulantes ao cargo de prefeito.

Vale lembrar também que, conforme a legislação em vigor, nos anos não eleitorais, os estudos de intenção de votos não necessitam de registro junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Sucessão do prefeito Arthur Virgílio Neto

No 1º estudo divulgado no mês passado, foi apresentado um cenário com nove políticos. Para este novo painel, foram mantidos David Almeida, José Ricardo, Marcos Rotta, Marcelo Ramos, Luiz Castro e Silas Câmara, e acrescentados Chico Preto, Conceição Sampaio, Delegado Pablo, Vanessa Grazziotin e Serafim Corrêa, totalizando doze nomes.

Presidente da Aleam David Almeida
Atual presidente da ALEAM David Almeida assumiu por 5 meses o governo do Amazonas em 2017 e disputou o governo em outubro de 2018

Em novembro, David Almeida (PSB) liderava a pesquisa com 21,3%, e agora aparece com 19,5%, mantendo a dianteira e com uma porcentagem muito próxima da que obteve no 1º Turno, em Manaus, na disputa de governador.

O deputado federal José Ricardo Wendling (PT), segundo lugar no estudo anterior com 14,9%, também permaneceu na mesma colocação, conquistando 13,0% das intenções, com leve oscilação negativa de 1,9%.

Abrindo um segundo bloco, com quatro players, temos o atual secretário de Obras do governo Amazonino, Marcos Rotta (sem partido), com 9,9%. O futuro secretário estadual de Educação, deputado Luiz Castro (REDE), atingiu 8,2% e ficou na quarta posição, invertendo sua colocação com o representante do PR, Marcelo Ramos, que agora ficou na quinta colocação, com 7,0%. A deputada federal Conceição Sampaio (PSDB), que não conseguiu sucesso em sua candidatura este ano, fecha o bloco, com 6,1%.

Os demais seis outros nomes conseguiram entre 1% e 5% das intenções: Delegado Pablo (4,3%), Rebecca Garcia (3,8%), Serafim Corrêa (3,7%), Silas Câmara (3,0%), Vanessa (1,4%) e Chico Preto (1,3%).

Entre os entrevistados, 10,3% rejeitaram as doze opções apresentadas, enquanto que os indecisos foram 8,5%.

Segunda opção de voto

A #PESQUISA365 perguntou aos participantes qual seria a segunda opção de voto deles caso a primeira escolha não concorresse ou se eles decidissem mudar de voto, por qualquer razão.

As respostas a essa pergunta serviram para que pudéssemos calcular o potencial de votos de cada nome apresentado (1ª opção + 2ª opção). Considerando a enorme probabilidade de ultrapassar dez candidaturas em 2020, aqueles que obtiverem um potencial superior a 20% se tornam verdadeiramente competitivos.

Dos doze pesquisados, David Almeida (34,7%), José Ricardo (26,7%), Marcos Rotta (15,8%), Luiz Castro (15,3%) e Marcelo Ramos (12,6%) possuem os melhores desempenhos, momentaneamente, na disputa da sucessão de Arthur Neto.

Rejeição

A líder na rejeição é Vanessa Grazziotin (PCdoB), com 25,9%, reflexo da sua posição política que culminou, inclusive, com sua derrota na eleição para o Senado, obtendo a 6ª colocação.

Serafim Corrêa foi o segundo mais rejeitado, com 16,3%, uma característica que vem sendo mantida desde o encerramento do seu mandato de prefeito de Manaus, em dezembro de 2008. Uma rejeição cristalizada.

Os demais possuem rejeições abaixo de 10%, alguns com percentuais bem desprezíveis, como é o caso de Luiz Castro, que teve a menor de todas: 1,0%.

VEJA AQUI A PESQUISA COMPLETA 

Eleições 2020: David Almeida segue na frente na disputa para prefeito de Manaus

 

Fonte: www.pesquisa365.com.br

Contato: [email protected]

WhatsApp (92) 991542015