Morgana não desiste dos sonhos
Cada dia essa jovem derrota preconceitos e discriminação em busca da vida melhor

“Já fui cuidadora de idosos, já vendi água em sinais, já panfletei nas ruas e panfletando consegui pagar meu curso de farmacêutica. Eu nunca vou ter vergonha de trabalhar honestamente”, essas foram as palavras da jovem Manauara que atualmente reside em Parintins aproximadamente 3 meses.

Morgana Araùjo , 21, design em sobrancelhas, mãe solteira de um menino de 4 anos, desempregada e sem transporte, ela busca o sustento da família vendendo flal gourmet nas ruas de Parintins. Com a mudança de seus familiares de Presidente Figueiredo para Parintins, não restou outra opção a não ser acompanhar a mãe.

A jovem conta que já sofreu muito preconceito e humilhação em vários momentos de sua vida por trabalhar informalmente, o que a levou à depressão.

Há 4 dias internada em um leito do Hospital Padre Colombo, Morgana ganhou uma nova vida, após tentar suicídio tomando veneno. A moça estava desacreditada da vida, porém hoje ela afirma que Deus deu uma nova chance para recomeçar.

Depois de um desabafo nas redes sociais dela, houve uma grande repercussão sobre sua história de vida e que consequentemente mudará para a melhor. ” Eu estou muito feliz, muito mesmo. Agradeço a Deus por mais uma oportunidade, eu sei que vou conseguir porque sou batalhadora e não tenho vergonha de vender as coisas na rua. Agradeço as pessoas que compartilharam minha história.Minha meta é comprar uma moto ou uma bicicleta elétrica e assim conseguir fazer minhas entregas”, finalizou.

Morgana além de vendedora ambulante, possui o curso de farmacêutica que nunca atuou, mas pretende em breve e, design em sobrancelhas. Diz ainda que não consegue conciliar as atividades por não ter investimento. A preferência é para o material do flal.

Assim como ela, existem milhares de pessoas que buscam os sustento honestamente. É preciso humanidade, respeito, empatia pelo próximo sem medir classes sociais. É preciso salvar vidas todos os dias. Não é somente na Campanha “setembro amarelo”, não é somente saber a simbologia da cor amarela. É respeitar acima de tudo cada cidadão que luta por dias melhores.

Cada atitude ou palavra no momento errado, fere a alma de alguém.

Por BRUNA LIRA – Especial para o Site do Koiote.com.br

Veja

https://www.facebook.com/photo?fbid=1113802319021283&set=a.132736500461208