Rodolfo Walter Garcia Arismendi e o pequeno paciente Angelo (foto Rayane Santos)

O médico clínico geral Rodolfo Walter Garcia Arismendi perdeu a batalha contra o vírus COVID-19 e morreu nesta terça-feira, dia 5 de maio em Manaus. Rodolfo era peruano, tinha 72 anos e morava e trabalhava na cidade de Parintins desde a década de 90. A batalha dele contra o Coronavírus começou dia 18 de abril, quando ele sentiu os primeiros sintomas da doença. Ficou internado nas dependências do Hospital Regional Jofre Cohen.

No dia 22 de abril Rodolfo já como “paciente” deixou Parintins e foi levado de avião UTI até Manaus, onde ficou em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV).

O final do mês de abril, os médicos ficaram até animados com a estabilização de parte do pulmão dele. No entanto, a situação piorou. O médico teve parada cardiorrespiratória e outras complicações e morreu.

Apesar de está no grupo de risco, acima de 60 anos, o médico Rodolfo Arismendi fez questão de estar na linha de frente do combate a pandemia na cidade de Parintins. No meio dos colegas era conhecido como “Lhama”, por ser de nacionalidade do Peru.

“Ás vezes somos colocados à prova para enxergarmos uma nova forma de viver a vida e conviver com as pessoas, tenho certeza que Deus vai dar essa oportunidade pro Lhama. Nosso colega médico, que eu não tinha nenhuma intimidade, mas agora em época de Covid o valor de alguns profissionais ou foram colocados de escanteio, ou foram colocados à glória, conquanto, e quando tudo isso passar? Veremos. Assim como Lhama, teremos outros colegas em situações semelhantes, que Deus nos dê serenidade pra enfrentarmos o que virá e nos ensine o valor de cada pessoa antes de perdê-las”, escreveu a médica Raysa Wanzeller Paulain numa mensagem de apoio aos médicos que atuam na Linha de Frente.

Quando deixou o Hospital em Parintins médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, assistentes sociais, recepcionistas e motoristas prestaram várias homenagens ao médico clínico geral Rodolfo Walter Garcia Arizmendi.

 

Texto: Hudson Lima – Koiote

[email protected]