28.8 C
Parintins
sábado, junho 19, 2021

Manaus marca aos 51, vence o Tufão de virada e conquista o tetra

  • O São Raimundo abriu o placar com Rossini, bicampeão amazonense pelo Manaus FC. O Gavião empatou com Gabriel Davis. O Tufão voltou à ficar a frente do marcador em golaço de bicicicleta de Tiago Amazonense, outro que foi campeão estadual pelo rival, mas em 2017. Parecia que a lei do ex ditaria o ritmo. Só que o futebol também é o esporte da redenção.

    Veja os gols de Manaus 3 x 2 São Raimundo, pela final do Amazonense

    Veja os gols de Manaus 3 x 2 São Raimundo, pela final do Amazonense

    Diego Rosa empatou e, aos 51 minutos, o capitão Márcio Passos, que entrou no lugar do suspenso Thiago Spice e há dois anos perdeu o pênalti decisivo da final da Série D contra o Brusque-SC, marcou um golaço para garantir o tetracampeonato estadual do Manaus. Quem também participou do lance foi o lateral-direito Igor, que recentemente passou mais de sete meses lesionado. Uma partida épica.

  • Primeiro tempo

    Em desvantagem, o Manaus tomou iniciativa logo de cara e fez questão de testar o estreante Miguel, que fazia sua primeira partida como profissional. Numa bola na intermediária, Dabriel Davis soltou um canudo e colocou o jovem arqueiro rival para trabalhar. Ao memso tempo que propunha o jogo, o Gavião dava espaço na retarguarda. Numa dessas brechas, Elyvelton lançou Peteca na área, que chutou cruzado, e Rossini apareceu na segunda trava para conferir e fazer valer a lei do ex. O Manaus tinha mais a posse de bola, mas era pouco vertical e forçava as jogadas aéreas.

    Manaus x Sao Raimundo; final; amazonense; Rossini

    Manaus x Sao Raimundo; final; amazonense; Rossini (Foto: João Normando/FAF)

    O Tufão, objetivo, assustava no contra-ataque e nos chutes de longe, como numa bola de Rossini, aos 18, que tentou do meio de campo. Após a parada técnica, o Manaus melhorou e, em sua melhor jogada, buscou o empate aos 37. Anderson Paraíba cobrou escanteio, Miguel afastou parcialmente, nos pés de Gabriel Davis, que fuzilou as redes. E quando parecia que terminaria assim, eis que veio o ponto alto da etapa. Rossini achou Tiago Amazonense na área, que matou no peito e puxou uma bicicleta maravilhosa para encobrir Gleibson e marcar um golaço.

  • Segundo tempo

    Luizinho Lopes voltou do intervalo com Philip e Marcelinho nos lugares de Erivelton, que fez mais uma partida apagada, e Anderson Paraíba. Mas quem começou mais ligado foi o Tufão. No primeiro lance, Negueba recebeu na esquerda, deixou Luis Fernando sem pai nem mãe e parou em defesa de Gleibson. O São Raimundo assutou novamente aos três, após triangulação entre Ramon Negueba e Tiago Amazonense, que chutou de fora, mas no meio do gol. Aí o jogou deu uma esfriada, e os treinadores, para mudar o panorama, fizeram mais mudanças.

    Manaus x Sao Raimundo; final; amazonense; Gabriel Davis

    Manaus x Sao Raimundo; final; amazonense; Gabriel Davis (Foto: João Normando/FAF)

    Aos 17, Marcelinho aproveitou bate e rebate na área, carregou para esquerda e obrigou Miguel a fazer mais uma grande defesa.Aos 23, foi a vez de Diego Rosa isolar após passe de calcanhar de Vanilson. De tanto insistir, o Manaus conseguiu o empate aos 32. Edvan cruzou pela direita, Vanilson desviou no primeiro pau, e Diego Rosa se jogou para empatar e isolar-se na artilharia do campeonato, com sete gols. Aos 49, Hemerson ficou a cara com Gleibson e teve a chance de garantir o título, mas desperdiçou. Ai a bola puniu. Dois minutos depois, Márcio Passos pegou uma bola na entrada da área e fez um golaço para virar o jogo e selar o tetra.

    • O futebol dá voltas

      Contestado pelos torcedores, Márcio Passos teve a responsabilidade de substituir o titular Thiago Spice na grande final. O mesmo Márcio Passos que há pouco menos de dois anos perdeu um pênalti decisivo na final da Série D de 2019 contra o Brusque-SC, que culminou no vice-campeonato naquela oportunidade. Mas o mundo – e o futebol – dá voltas. Único amazonense entre os titulares, ele foi o capitão neste domingo. Marcou o gol do título aos 51 minutos do segundo tempo. De quebra, foi ele quem levantou a taça.

      Manaus x Sao Raimundo; final; amazonense; Márcio Passos

      Manaus x Sao Raimundo; final; amazonense; Márcio Passos (Foto: João Normando/FAF)

    Lei – e golaço – do ex

    O São Raimundo pode até não ter ficado com o título, mas mostrou que a lei do ex é a única que não falha no país. Quem abriu o placar foi Rossini, bicampeão estadual pelo Manaus. Tiago Amazonense, campeão em 2017, fez o segundo. Este inclusive dispensa comentários. Uma bicicleta maravilhosa e sem qualquer chance de defesa para Gleibson.

    Manaus x Sao Raimundo; final; amazonense; Tiago Amazonense

    Manaus x Sao Raimundo; final; amazonense; Tiago Amazonense (Foto: João Normando/FAF)

    ACESSE GE

Especial Publicitário

As maiores koiotagens

Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui