Corre atrás do fato por você

Mais de 7.500 pessoas participaram de ações no Casarão da Inovação Cassina em 2021

O Casarão da Inovação Cassina, administrado pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), foi um elemento essencial para as ações de inovação, tecnologia e empreendedorismo da cidade durante o ano de 2021. Mais de 7.500 pessoas passaram pelo local e mais de 700 atendimentos foram realizados.

“O Casarão da Inovação Cassina teve um ano muito importante. Difícil por conta de tudo que passamos em relação à pandemia da Covid-19, mas importante porque conseguimos definir, aprender e entender a melhor forma de funcionamento do casarão. Conforme a orientação do prefeito David Almeida e do nosso secretário da Semtepi, Radyr Júnior, o local é um equipamento público e deve ser utilizado pela sociedade, e acredito que fizemos esse trabalho muito bem em 2021”, destacou o gestor do Cassina, Fábio Araújo.

Foram realizadas 121 ações internas e externas de tecnologia, inovação e empreendedorismo, como o “Casarão Sustentável”, em outubro, em alusão ao mês do empreendedorismo. Destacam-se também as maratonas de hackathon promovidas pela Prefeitura de Manaus, que contribuíram para o fomento de ideias tecnológicas e inovadoras para a cidade.

O Casarão também disponibiliza espaço coworking, sala de reunião e escritório, cuja utilização depende de agendamento, que este ano ultrapassou a marca de 2 mil.  O coworking é um local que reúne a estrutura necessária para que sejam desenvolvidos novos projetos e negócios, para isso oferece uma baia com seis estações de trabalho, dispondo de uma cadeira, um gaveteiro, ponto de lógica (internet) e energia (tomadas), cada.

Como reconhecimento da atuação relevante do Cassina, o espaço ganhou duas importantes premiações este ano. No prêmio internacional Architecture Masterprize, foi vencedor da categoria Patrimônio, e na premiação local “Jaraqui Graúdo 2021” levou o prêmio de Espaço de Inovação. Além disso, também é finalista do Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake Akzonobel 2021.

Ainda segundo Fábio, o prêmio nada mais é do que um reflexo do trabalho de toda a equipe, desde os responsáveis pela limpeza, vigilantes e agentes de portaria, até a equipe que administra o prédio.

“Nós conseguimos atender a demanda de eventos do ecossistema de inovação e oferecer um espaço onde as pessoas, empresas e empreendedores pudessem desenvolver seus projetos”, completou.

De acordo com o gestor do Cassina, para 2022, a expectativa é de um trabalho mais consistente, alinhado e focado em estabelecer o centro histórico da cidade como o distrito de inovação de Manaus.

— — —

Texto – Divulgação / Semtepi

Fotos – Marcely Gomes / Arquivo Semcom

Disponíveis em – https://flic.kr/s/aHsmVMDLvk

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.