foto: Douglas Magno/AFP

Subiu para cinco o número de pessoas que morreram com suspeita de intoxicação por dietilenoglicol. A polícia investiga a ligação dos casos com o consumo da cerveja Belorizontina, da Backer, na qual a substância foi encontrada. 

TV Alterosa apurou que a vítima foi identificada como João Roberto Borges, de 74 anos. Ele era advogado e juiz titular da 28ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte. Borges estava internado no Hospital Madre Teresa, no Bairro Gutierrez, Região Oeste de Belo Horizonte. A assessoria de imprensa do hospital confirmou a morte do paciente, “vítima de intoxicação por dietilenoglicol”.

Por meio de nota, sem divulgar o nome, a Polícia Civil informou que o paciente que morreu hoje era um dos que constam no inquérito como suspeitos de contaminação pelo produto. Ele morreu na madrugada desta segunda-feira e o corpo foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) pela manhã. Até o momento, o inquérito da instituição lista 29 pacientes.

Estado de Minas entrou em contato com a Secretaria de Estado de Saúde para mais detalhes. Segundo o último boletim da pasta, até 31 de janeiro foram notificados 30 casos suspeitos de intoxicação pela substância. Eram 26 homens e quatro mulheres. Do total, quatro casos foram confirmados e o restante estava sob investigação. /// Fonte: Correio Braziliense