FOTOS: Emerson Martins/Sepror

Reunindo 26 agroindústrias distribuídas em 13 municípios, o segmento de produção de polpas de frutas no Amazonas recebe apoio do Governo do Estado por meio de programas de incentivo à produção rural. Exemplo disso foi verificado nesta quarta-feira (05/08), durante visita técnica com representantes da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror) na Agroindústria North Polpas, que está há quatro anos no mercado de Manaus e que participa do Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme), executado pela Agência de Desenvolvimento Sustentável (ADS), vinculada à Sepror.

O secretário adjunto de Política Agrícola, Pecuária e Florestal do Amazonas da Sepror, Airton Schneider, participou da visita ao lado de representantes das vinculadas da secretaria – Instituto de Desenvolvimento Agropecuário Florestal Sustentável (Idam), Agência de Defesa Agropecuária e Florestal (Adaf) e ADS. Ele assinalou a importância do apoio do Governo do Estado e da parceria entre os órgãos que atuam no fortalecimento e na execução das políticas públicas do setor primário, para potencializar a comercialização e capacitação dos produtores rurais.

“O Sistema Sepror está à disposição na estrutura administrativa para ampliar e expandir essa comercialização. Vimos a relação positiva entre empresário e o produtor rural, com isso, buscamos incentivar o aumento da produção”, relatou o secretário adjunto.

Segundo o presidente da Associação Comunitária Agrícola São Francisco do Caramuri (ACASFC) e diretor-presidente da Associação de Produtores de Abacaxi da região do Novo Remanso (Encare), Daniel Leandro, dentre o período de janeiro a junho deste ano, foram produzidos mais de 500 mil frutos in natura adquiridos pelo Governo do Amazonas.

“Quando iniciamos a inserção da produção local nos programas do Governo, nós sempre tivemos o apoio para o escoamento da produção e da comercialização, agregando valor e qualidade de vida ao produtor da região do abacaxi mais doce do Brasil”, afirmou Daniel.

Por meio do Preme, executado pela ADS, a agroindústria North Polpas forneceu, em 2019, um total de 73 toneladas de polpas de frutas destinadas à merenda escolar dos alunos nas unidades educacionais do Governo do Estado.

O proprietário da North Polpas, Francisco da Silva, que produz em média 10 toneladas de produtos por dia, falou sobre a ajuda que recebe por meio da Agência de Desenvolvimento Sustentável. “Somos gratos pelo apoio que a ADS vem nos dando ao longo desses anos, é através dela que a gente realiza parte de nossas vendas e adquire bons recursos para continuar o nosso trabalho”.

Em 2019, o Preme credenciou 554 fornecedores de 25 municípios, movimentando um total de R$ 44 milhões.

“A partir do momento em que aconteceu a suspensão das aulas, por conta da pandemia, o Preme passou a realizar a aquisição apenas de produtos in natura, por meio da política emergencial de compra de alimentos da agricultura familiar iniciada em março deste ano. Agora, com o retorno das aulas na rede pública de ensino no Amazonas, o programa retomará suas atividades de compras de alimentos processados”, disse o presidente da ADS, Sérgio Litaiff Filho.