23.2 C
Parintins
segunda-feira, janeiro 25, 2021

Em meio à pandemia, professores da rede estadual tiveram acesso a 49 programas de formação

Não há como falar de ensino de qualidade sem citar a política de formação voltada aos educadores da Secretaria de Estado Educação e Desporto. Neste ano, em que adequações foram necessárias, o Centro de Formação Profissional Padre José Anchieta (Cepan) desenvolveu atividades de formação com a finalidade de superar as adversidades decorrentes do período de pandemia. Já em março, o Centro criou o Programa Intensivo de Formação, dividido em três grandes eixos de atendimento da oferta, no modo presencial com mediação tecnológica e na modalidade de Educação a Distância (EaD).

Ao todo, foram 49 programas exibidos por meio do Centro de Mídias do Estado do Amazonas (Cemeam), 5 mil recursos digitais e cinco cursos de formação expostos, com um total de 61 mil visualizações, divididas entre cursos, rodas de conversa, oficinas pedagógicas, lives, programas e ações de apoio (como uso de ferramentas digitais), dentre outros.

“A secretaria esteve atenta desde o início da pandemia às demandas não apenas de estudantes, mas também de professores. Sabemos o quanto a formação continuada é responsável por aprimorar o desenvolvimento da pesquisa e produção científica na rede estadual de ensino, o que causa um grande impacto na qualidade de ensino e aprendizagem”, afirma o secretário de Educação em exercício, Luis Fabian Barbosa.

Para o atendimento da formação em serviço, por meio da Hora de Trabalho Pedagógico (HTP), o Cepan desenvolveu uma série de encontros formativos transmitidos às sextas-feiras, desde julho. Estas formações foram desenvolvidas em parceria com o Cemeam e exibidas pelo aplicativo “Aula em Casa”.

Diálogos Formativos – Um dos maiores destaques deste período foi o programa Diálogos Formativos, idealizado pelo Centro de Formação e desenvolvido em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed-Manaus) e o Cemeam, tendo por objetivo dar apoio ao trabalho do professor e das equipes pedagógicas com diálogo direto sobre os desafios e possibilidades da prática pedagógica durante o ano letivo de 2020.

No total, foram exibidas 18 edições do programa, com diversos especialistas convidados que atuam nas instituições de Educação do Amazonas, do Brasil e, inclusive, de outros países, que aceitaram o desafio de dialogar com os professores do estado sobre inúmeras temáticas contemporâneas, durante a incidência da pandemia. Ao longo do ano de 2020, a atração obteve cerca de 25 mil visualizações.

“Tendo em vista a aceitação do programa por parte do público em geral, conforme demonstram os índices, avaliamos como positiva a sua continuidade em 2021. Para o próximo ano, buscamos organizar, junto às instituições de ensino, um documento orientador que auxilie os professores no melhor aproveitamento do material disponibilizado, a fim de que possam subsidiar momentos de discussões pedagógicas e, também, fortalecer a criação de projetos consistentes de intervenção na aprendizagem dos estudantes”, explica Ana Lucena, diretora do Cepan.

Ensino híbrido – Com o intuito de oferecer aos professores da rede estadual aporte teórico sobre o ensino híbrido e sua aplicabilidade no processo de ensino e aprendizagem, considerando o contexto escolar de retorno às aulas presenciais, o Cepan desenvolveu o “Encontro Formativo de Gestores”, em parceria com o Departamento de Gestão Escolar (Degesc). O curso foi desenvolvido de forma híbrida, com momentos presenciais mediados por tecnologia e módulos autoinstrucionais em EaD.

Outra ação de relevância desenvolvida neste período foi o “Plano de Formação aos Profissionais de Apoio”. Ambas as atividades proporcionaram a reflexão sobre a nova dinâmica de funcionamento das escolas no período da pandemia, na perspectiva do acolhimento, gestão de liderança e gerenciamento dos protocolos adotados pela Secretaria de Educação.

“Tivemos um ano atípico e, por isso, buscamos desenvolver as atividades conforme as demandas dos nossos professores, sempre atentos à singularidade da formação de educadores no contexto local, considerando, ainda, o momento mundial pelo qual estamos passando, em que o uso das tecnologias digitais na Educação requer do professor uma postura mais alinhada aos processos de ensino e aprendizagem alinhados à Revolução Digital”, acrescenta Ana Lucena.

Outras formas de apoio – Até dezembro de 2020, foram realizados ainda 15 tutoriais sobre uso das ferramentas digitais na sala de aula, disponíveis na plataforma Saber Mais (https://www.sabermais.am.gov.br/), com o total de 5.211 participantes. Com 20 mil acessos, aconteceu a curadoria de mais de 5 mil recursos digitais como apoio à formação de professores, também disponíveis na plataforma.

Foi criado, ainda, um canal para formação de 30 mil professores e demais profissionais da Educação, veiculado pelo YouTube (canal Aula em Casa Amazonas), aplicativo “Aula em Casa” (Canal do Professor Amazonas) e TV Encontro das Águas (2.4 e 32.4).

Por fim, a secretaria desenvolveu uma ferramenta de acompanhamento das formações e avaliação de satisfação, ancorada na Plataforma Moodle de Formação, por meio de BI (Inteligência de Negócios).

As maiores koiotagens

Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui