Reuters/Christinne Muschi/Direitos Reservados

As infecções de coronavírus registradas no mundo passaram de 2,5 milhões nesta terça-feira, de acordo com um cálculo da Reuters, com os casos nos Estados Unidos passando de 800 mil.

O número inclui mais de 170 mil mortes, dois terços delas reportadas na Europa.

Levou cerca de 75 dias para que os primeiros 500 mil casos fossem reportados, e apenas seis dias para que o meio milhão mais recente fosse registrado.

Os primeiros 41 casos foram confirmados no dia 10 de janeiro, pouco mais de três meses atrás, e novos casos aceleraram para mais de 70 mil por dia em abril.

O número se compara aos entre 3 e 5 milhões de casos de doença severa causada anualmente pelo vírus sazonal da Influenza, de acordo com estimativas da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Apesar do número crescente de casos na atual pandemia, há sinais de que a disseminação do coronavírus está diminuindo com muitos países exercendo medidas de bloqueio.

No início de abril, o número total de casos cresceu a uma taxa de 8% a 9% por dia e, desde então, diminuiu para entre 3% a 4% por dia na semana passada.

Mais de 1,1 milhão de casos foram relatados na Europa, incluindo quase 400 mil casos na Itália e na Espanha, onde mais de 10% dos casos relatados foram fatais.

A América do Norte é responsável por um terço de todos os casos, embora até agora a região tenha relatado menores taxas de mortalidade. Nos Estados Unidos e no Canadá, 5% dos casos relatados foram fatais.

Os casos na América Latina continuam a crescer mais rapidamente do que em outras regiões e superaram os 100 mil nas últimas 24 horas.

Na China, onde se acredita que o vírus tenha se originado, novos casos diários diminuíram para menos de 20 por dia nos últimos três dias e nenhuma nova morte foi relatada nesta semana. /// Por Reuters – Nova York