Coveiro no Cemitério Nossa Senhora Aparecida, em Manaus, onde foram enterradas vítimas da pandemia do coronavírus Foto: Michael DANTAS / AFP/2-6-2020

O Brasil registrou 15.151 novos casos e 398 novas mortes por coronavírus este domingo, segundo boletim divulgado por veículos de imprensa. O país conta, agora, com 3.862.116 ocorrências e 120.896 óbitos.

O consórcio de veículos de imprensa é formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo, a partir de dados coletados com as secretarias estaduais de saúde. Os indicadores apresentados neste boletim foram concluídos às 20h.

A média móvel de óbitos, por sua vez, é de 875, a menor desde 21 de maio. O índice caiu constantemente ao longo da última semana.

A “média móvel de 7 dias” faz uma média entre o número de mortes do dia e dos seis anteriores. Ela é comparada com média de duas semanas atrás para indicar se há tendência de alta, estabilidade ou queda. O cálculo é um recurso estatístico para conseguir enxergar a tendência dos dados abafando o “ruído” causado pelos finais de semana, quando a notificação de mortes se reduz por escassez de funcionários em plantão.

O governo de Pernambuco informou que começará, a partir de terça-feira, a reabertura do arquipélago de Fernando de Noronha para turistas, fechado desde 21 de março em decorrência da pandemia do coronavírus.

No primeiro momento, porém, a medida vale apenas para visitantes que já foram diagnosticados e curados da Covid-19. Uma nota no site oficial do arquipélago afirma que a retomada do turismo “será por etapas, com todos os cuidados para garantir a segurança de todos”.

Os visitantes deverão apresentar, como comprovante, dois tipos de resultados: o IgG positivo (sorológico), com exame realizado pelos métodos de quimioluminescência, eletroquimioluminescência ou Elisa imunoensaio, com menos de 90 dias da data do embarque; e o RT-PCR positivo (exame de nariz e garganta), com mais de 20 dias da data do embarque. Testes rápidos não serão aceitos.

Até o momento, Noronha registrou 93 casos do novo coronavírus, sendo 42 identificados pelo estudo epidemiológico em curso no arquipélago, que deve ser concluído em 2021.

Em meio às comemorações do centenário da instituição, pesquisadores da UFRJ investem em uma plataforma inédita e totalmente nacional de desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus. Um grupo de pesquisa da universidade está replicando a proteína S do Sars-CoV-2, fundamental para a infecção e multiplicação do vírus, e combinando-a com moléculas adjuvantes, que são compostos que ajudam a potencializar a resposta do sistema imunológico.

O boletim do Ministério da Saúde, divulgado na noite deste domingo, informa que o Brasil  tem 3.862.311 casos confirmados do novo coronavírus e 120.828 mortes desde o início da doença no país. Nas últimas 24 horas, foram contabilizadas 16.158 pessoas infectadas e 366 óbitos. Ainda de acordo com os dados,  há 2.772 mortes em investigação. /// O Globo