Corre atrás do fato por você

Artista parintinense Japa morre de COVID-19 em São Paulo 

O vírus da COVID-19 matou mais um artista de Parintins no Estado de São Paulo. Laelson dos Santos Silva, conhecido Japa Lobo ou Japão, morreu na manhã de sábado, 05 de junho, aos 51 anos. 

Japa estava internado no Hospital Municipal de Parelheiros, no bairro Jardim Roschel, desde o dia 15 de maio de 2021. Ele e a esposa Loyana Santos foram infectados pela COVID-19. Dona Loyana conseguiu sobreviver ao Coronavírus e saiu 12 dias depois. Mas Japa teve de ser intubado no dia 16 de maio.

O artista sofreu parada cardiorrespiratória e, infelizmente, os médicos não conseguiram reanimá-lo. “Eu e ele fomos internados juntos. Eu sai depois de 12 dias, mas o Japa não conseguiu. Ele lutou muito. Não consigo acreditar que meu amor morreu. É muita dor”, comentou dona Loyana Santos por telefone ao site KoioteAmazonas na noite deste sábado, dia 5 de junho. O artista e esposa moram no bairro Jabaquara, na zona centro-sul. “Ele deixou um lindo projeto aqui, dava aula de jiu-jitsu pra criança em parceria com o Camp Jabaquara”, comentou Loyana.

Dona Loyana contou que Japa decidiu não mais trabalhar em Escolas de Samba no Carnaval, montou um negócio próprio e também estava trabalhando numa empresa de Serralheria. “Infelizmente a vacina não chegou a tempo para o grupo e idade dele. Ele não tomou nenhuma dose”, disse a esposa.

Artistas lamentam morte de Japa 

O artista Japa era soldador de módulos e estruturas robóticas quando atuava no Festival Folclórico de Parintins pela Associação Folclórica Boi Bumbá Garantido. Já morava em São Paulo há mais de 10 anos. 

No Garantido, esteve nas equipes dos artistas Joinha e Júnior de Souza. Também atuou no Festival da Ciranda, na cidade de Manacapuru pela Guerreiros Mura.  “Meu amigo Japa sempre estava no Galpão para ir buscar a gente e levar para passeio e conhecer mais de São Paulo. Estou muito triste, pois eu e a minha esposa éramos amigos dele e Loyana. Soube nesta manhã e a ficha não caiu”, afirmou o artista Denildo de Castro Castro, o Negão, que é soldador de robótica e movimento em São Paulo, atua na Escola de Samba Leandro de Itaquera.

Japa e Denildo com as esposas

Segundo Denildo Castro, Japa teve rápida passagem pela Escola de Samba Vila Maria, na equipe do artista Antonio Cansanção e depois dedicou-se ao serviço de escolas menores do grupo de acesso. 

O artista de revestimento  e decoração Jean Silva de Sousa dividiu apartamento com Japa em 2014 em São Paulo. Agora atua em Manaus e definiu o colega como Guerreiro. “Japa era um cara fora do sério, humilde, batalhador, foi um parceiro que convivi em São Paulo, moramos na mesma casa. Vai ficar somente as boas lembranças dele. Ele era uma cara guerreiro de verdade e que não ficava parado”, lamentou Jean Silva.

Artistas de Parintins (foto Jean Silva)

O artista Sorin Sena afirmou que todos os artistas de Parintins que moram ou trabalham em São Paulo estão tristes. “Sentimos pela morte de mais um colega levado por esse vírus. Sentimos pelo trabalhador e colega. Eu trabalhei com o Japa em Manacapuru e depois no Garantido. Ele gostava de atuar nas escolas menores. Ganhava a vida de forma digna. Hoje é um dia muito triste”, comentou Sorin. 

Laelson dos Santos Silva, o Japa, deixa dois filhos, do primeiro casamento. A redação do site Koiote presta solidariedade e pêsames aos familiares e amigos do artista. Segundo dados do Consórcio de Imprensa, nas últimas 24h no Brasil foram registradas 1.661 novas mortes por Covid, totalizando 472.629 óbitos e 16.904.986 de pessoas contaminadas. Mais de 15 milhões de recuperados. 

 

Texto: Hudson Lima

[email protected]

https://www.facebook.com/KoioteAmazonas/

https://www.instagram.com/@koioteamazonas 

https://www.youtube.com/c/HudsonLimaHudsonlimakoiote

(92) 991542015 WhatsApp 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.