Natural de Manaus e formado em Administração pela Ufam, com MBA pela USP e Coach pela Sociedade Latino-Americana de Coaching
Natural de Manaus e formado em Administração pela Ufam, com MBA pela USP e Coach pela Sociedade Latino-Americana de Coaching

A doutora Maria Luiza Corassin, que possui Licenciatura e Bacharelado em HISTÓRIA pela Universidade de São Paulo (1963), Mestrado em História Antiga e Medieval pela Universidade de São Paulo (1972) e Doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (1984), resumiu de forma didática o dito Popular “A Mulher de Cesar, não basta ser honesta, tem que parecer honesta”. Dessa forma, fazemos nesse artigo opinativo uma analogia da indicação do administrador Armando Silva do Valle, 57 anos, para a direção da Cosama, a partir de 1º de janeiro 2019. Armando participará do Governo Wilson Lima (PSC) e Carlos Almeida (PRTB). Ao Armando inclusive, toda sorte possível nessa nova empreitada. Ele é natural de Manaus e formado em Administração pela Ufam, com MBA pela USP e Coach pela Sociedade Latino-Americana de Coaching.

No interior do Amazonas, Armando Silva do Valle é reconhecido apenas como Armando do Valle. Figura emergente no Festival Folclórico de Parintins, desde que foi secretário municipal de Finanças de Parintins em 1997 do governo do ex-prefeito Carlinhos da Carbrás. Nos últimos 21 anos conseguiu ser amado pela Nação do Boi Garantido e odiado pela Nação do Boi Caprichoso. Depois de 2010, ganhou a simpatia de alguns torcedores do Caprichoso, o respeito de diretores do azul e branco e até a força no meio artístico do bumbá, as agremiações que realizam o maior Festival Folclórico a céu aberto da Região Norte.

No Garantido atuava de forma mais aberta. Apaixonado. Aguerrido. O Armando do Vale estrategista, hora marqueteiro, hora fiscal de jurados. Diretorias e torcedores do Caprichoso até 2014 o acusavam de “Armar” contra o Boi da Francesa, a ponto de ter eventualmente sido referendado na toada “Boi de lata” do bumbá no ano de 2002 (gestão de Dodozinho Carvalho, 2001-2002) nos trechos “E ninguém te aguenta armando não!” (…) “E ninguém te aguenta não vale não!”. Também de ter interferido no título de Campeão do Centenário em favor do Garantido em 2013, ultimo ano da gestão Márcia Baranda, e o Bi-campeonato do Vermelho e Branco em 2014, primeiro ano do terceiro mandato de Joilto Azedo. Ambos os ex-presidentes diziam que Armando aliciava jurados através de mimos e outras formas para alcançar o êxito. Ele seria membro mantenedor do famigerado “Comando Delta”.

A história mudou quando no fim de 2014 Armando perdeu poderes e foi esculachado, pela então nova diretoria do vermelho comandada por Adelson Albuquerque e Fábio Cardoso, fazendo com que Armando passasse a atender “interesses” do boi azul.

No ano de 2015 o Caprichoso ganhou o título. Porém um fato antes da apuração das notas dos jurados chamou a atenção, o presidente do Garantido, Adelson Albuquerque, denuncia nos meios de comunicação, na delegacia e no Ministério Público Estadual e Federal que Armando e outras pessoas supostamente “garfaram” a favor do Azul e Branco o título de 2015. Como provas áudios e áudios foram disseminados.

No título de 2017 de Campeão e 2018 de Bi Campeão do Caprichoso novas denuncias propagadas no mundo bovino e lá estava o nome de Armando do Valle mencionado novamente. Tudo ficando no famoso disse-me disse do que protocolado na esfera judicial por parte da diretoria do Garantido. A bola da vez é que Armando agora é mentor da Escola de Jurados, iniciada na prática ano passado e mantida em 2018. Dirigentes do Vermelho e Branco acusaram integrantes da organização do Festival, que é de responsabilidade da Prefeitura de Parintins, de fazer conluio e acoitar a suposta falcatrua. Dizem que o presidente Fábio Cardoso já até avisou qual medida tomará em 2019 e previne o prefeito Bi Garcia (PSDB).

Depois do pleito de outubro, quando Wilson e Carlos Almeida ganharam a eleição, foi cogitado que Armando poderia assumir a Secretaria de Cultura do Amazonas ou a Amazonastur, órgãos que atuam diretamente na festa de Parintins. Notas e até movimentos contrários nas redes sociais foram realizados. Mas a especulação ficou só nisso. Era coisa de boato, ou seja, mentira. Pelo sim ou pelo não, quem era contrário e com pé atrás da indicação, mexeu-se.

Por si só, o fato de Armando do Valle ser elevado a diretor da COSAMA no Governo Estadual gera notícia. Inclusive todos os tipos de comentários. No caso na Terra de Parintins e na Imprensa de Manaus ligada ao Festival, mais ainda reticentes.

Dessa forma a transparência deve ser a maior parceira do novo gestor. Assim também, na hipótese de estar, mesmo que distante, ligado a alguma agremiação folclórica de Parintins, ou pior, trazendo amigos e ficar a indicar pessoas para “olheiros” antes, durante e depois da escolha de jurados do Festival de 2019, é melhor afastar-se para não trazer até nenhum tipo de empecilho ao governo estadual ou municipal. Pois como dito acima “A mulher de Cesar, não basta ser honesta, tem que parecer honesta”, portanto, Armando é melhor canalizar toda a sua energia e fazer uma boa gestão na Cosama ajudando gente que precisa de verdade dos seus conhecimentos, do que se envolver em polêmicas no Festival de Parintins.

A História

Mas você que ficou curioso a historia Maria Luiza Corassin relata assim o aparecimento do dito. “Pompéia vivia muito sozinha, enquanto o marido Júlio César passava meses com seus exércitos. É nesse cenário perfeito para as fofocas que surge Clódio, um nobre admirador da moça. “Numa noite, para conseguir se aproximar de Pompéia, ele entrou no palácio disfarçado, mas acabou se perdendo pelos corredores e sendo descoberto e preso”, diz a historiadora Maria Luiza Corassin, da Universidade de São Paulo.

O jovem foi levado ao tribunal e o próprio César convocado para prestar esclarecimentos. “Ele declarou ignorar o que se dizia sobre sua mulher e a julgou inocente”, afirma Maria Luiza. O penetra foi absolvido, mas Pompéia não se livrou do ostracismo e do repúdio do marido. Para quem o acusava de estar sendo contraditório, ao defender a mulher no tribunal e condená-la em casa, ele teria afirmado: “Não basta que a mulher de César seja honrada, é preciso que sequer seja suspeita”.

Contato: [email protected]

WhatsApp (92) 991542015

foto: Divulgação