Para Serafim, o decreto é uma tentativa inusitada do atual governo de controlar o governo Wilson Lima (PSC) e na gestão de Luiz Castro (REDE), nomeado para assumir a Secretaria de Educação do Estado (Seduc).
Para Serafim, o decreto é uma tentativa inusitada do atual governo de controlar o governo Wilson Lima (PSC) e na gestão de Luiz Castro (REDE), nomeado para assumir a Secretaria de Educação do Estado (Seduc).

Os adjetivos foram utilizados pelo deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) direcionados ao quase ex-governador Amazonino Mendes (PDT) e foram disparados na última participação do ano, de Sarafa, na Assembleia Legislativa. Motivo; foi a mensagem nº30/2018, do governador Amazonino,  enviada à Assembleia, para tentar  nomear na Seduc, um aliado dele. Para Serafim, o Negão sempre teve um comportamento desrespeitoso perante a ALEAM.

“Amazonino baixou um decreto nomeando a cúpula da Sefaz para o Conselho de Recursos Fiscais, a partir do dia primeiro de janeiro. Daqui a pouco, ele vai baixar um decreto nomeando os secretários do próximo governo. No caso da Sefaz, ele nomeou sem submeter os nomes a esta Casa, desrespeitando o Legislativo, como, aliás, ele fez todas às vezes em que foi governador. Ele [Amazonino] foi muito descortês, agressivo e muito deselegante”, alertou o deputado Serafim Corrêa.

Para Serafim, o decreto é uma tentativa inusitada do atual governo de controlar o governo Wilson Lima (PSC) e na gestão de Luiz Castro (REDE), nomeado para assumir a Secretaria de Educação do Estado (Seduc).

Amazonino Mendes, perdeu a eleição de outubro e deixa o governo do Amazonas, depois de quatro mandatos, a meia noite deste 31 de Dezembro.

Contato: [email protected]

WhatsApp (92) 991542015

Foto: Marcelo Araújo