21.6 C
Parintins
quinta-feira, maio 6, 2021

“Amazonas Energia não respondeu a contento”, avalia Saullo Vianna

O deputado Saullo Vianna participou da Cessão de Tempo realizada nesta quarta-feira (13), no Plenário Ruy Araújo, para tratar sobre os problemas de interrupção do fornecimento de energia elétrica e aumento abusivo nas faturas na capital e no interior. Para ele, a Amazonas Energia não respondeu de forma satisfatória aos questionamentos apresentados pelos deputados.

Além dos deputados, estiveram presentes o diretor-presidente da Amazonas Energia, Tarcísio Rosa; diretor-presidente do Instituto de Defesa do Consumidor (Procon), Jalil Fraxe; secretário de Estado das Cidades e Territórios, Ricardo Francisco, além de vereadores de Manacapuru (distante 68 km de Manaus em linha reta), Maués (276 km), Itapiranga (227 km) e outros municípios.

A maior reclamação dos consumidores da capital e do interior, segundo apontou Saullo, são as interrupções recorrentes do fornecimento de energia e o aumento inesperado nas faturas. “As denúncias são inúmeras e chegam com mais frequência agora depois da privatização da empresa, quando deveria ser o contrário”, frisou.

O parlamentar citou que, recentemente, apresentou requerimentos pedindo providências da Amazonas Energia quanto às constantes reclamações, referente às cobranças e interrupção do serviço em Barreirinha, Nhamundá, Maués e Parintins. “Estive em alguns desses municípios no último fim de semana e ouvi o quanto as pessoas estão insatisfeitas por ficarem horas sem energia”, acrescentou.

Sem solução

A Cessão de Tempo, que inicialmente, teria duração de 30 minutos, ultrapassou uma hora e para o parlamentar, nada de concreto foi apresentado por parte da empresa.

“A Amazonas Energia, infelizmente, não respondeu a contento tudo o que foi exposto. Não foi colocado em prática o que nós esperávamos, principalmente, sobre as cobranças abusivas. Eu, particularmente, não fiquei satisfeito com o que foi exposto”, explicou.

Saullo disse que a empresa se colocou na posição de vítima e orientou os consumidores que sentirem prejudicados que procurem os órgãos de controle. “Oriento aqui, aquelas pessoas que tiveram suas contas com valores triplicados e até quadruplicados, que vão ao Procon, acionem a Justiça, peçam troca de medidor na Amazonas Energia porque é somente dessa forma que teremos respostas, uma vez que a empresa se coloca na posição de vítima, não como autora desses abusos que estão sendo cometidos.”

As maiores koiotagens

Relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui