Corre atrás do fato por você

Alison dos Santos avança para a semifinal dos 400m com barreiras

Julio Cesar Guimarães/COB

O atletismo teve seu primeiro dia nos Jogos de Tóquio nesta sexta-feira, dia 30, e o Brasil entrou na pista do Estádio Olímpico com seis atletas. O destaque da manhã foi Alison dos Santos, que garantiu vaga nas semifinais dos 400m com barreiras, que será disputada no domingo, com o tempo de 48s42, o segundo melhor entre todos os competidores.

Estreante em Jogos Olímpicos, Alison falou sobre as primeiras impressões do Estádio Olímpico de Tóquio. “Estou muito feliz realmente. A gente veio conhecer o estádio dois dias antes da prova, é um lugar magnífico. Fico um pouco triste de não ter público, mas temos que aproveitar o momento. Estou muito feliz de estar participando dos Jogos, de estar correndo em um estádio maravilhoso como este e ao lado de grandes atletas”, afirmou.

Aos 21 anos, o atual recordista sul-americano da prova, Alison chega aos Jogos Olímpicos credenciado por uma excelente temporada da Liga Diamente, onde conquistou medalhas nas últimas três etapas. O brasileiro se mostrou satisfeito com a montada estratégia para a inicial em Tóquio. “A nossa intenção era passar bem para a semifinal, não só em colocação, mas em tempo também. Era fazer uma corrida econômica, ser rápido, chegar bem e passar entre os dois primeiros da série para conseguir uma boa raia na semifinal melhor posicionada para chegar na final”, destacou o brasileiro, que agora inicia a preparação para a semifinal, no domingo, às 21h05, pelo horário de Tóquio. “Agora é conversar com o meu treinador, analisar os pontos positivos e negativos, fazer alguns ajustes para tentar chegar melhor ainda na semifinal. Vou descansar bastante, me recuperar, manter o foco no que a gente quer, que vai dar tudo certo”, projetou.

O carioca Marcio Teles também correu os 400m com barreiras, não avançou na competição. Ele ficou em sexto lugar na terceira série, com 49.70, seu melhor resultado nesta temporada. “Fiz a primeira parte da corrida boa, mas não dei sequência, acabei ficando um pouco para trás. Passamos dois anos difíceis, com dificuldades para treinar e tendo de fazer muitas adaptações”, lembrou o atleta de 27 anos.

Nos 100 m, a medalhista olímpica Rosangela Santos não passou para as semifinais. Recordista sul-americana, Rosangela ficou em quinto lugar na série 1, com 11.33. “Não fiz a prova que queria. Tive uma saída muito ruim. Faltou uma reação melhor na largada”, disse a velocista. “Agora é focar tudo no revezamento 4×100 m. Vamos tentar fazer a melhor prova possível. Minha missão ainda não acabou.”

Vitória Rosa, que estava inscrita nos 100m, optou por não correr para priorizar os 200m e o revezamento 4x100m.

Nas eliminatórias dos 3.000 m com obstáculos, Altobeli Santos da Silva terminou em nono lugar na terceira série, com 8:29.17, e em 27º no geral entre os 44 participantes. O etíope Lamecha Girwa obteve a melhor marca do dia, com 8:09.83.

O corredor paulista, de 30 anos, ficou decepcionado com a atuação. “Estou me sentindo muito mal, chateado, com vontade de chorar. Só eu sei o quanto eu treinei, me dediquei, me abdiquei de tantas coisas. Não sei o que aconteceu, travei as pernas. Eu merecia um resultado melhor”, disse Altobeli, campeão dos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019, que tem 8:26.04 como melhor resultado de 2021.

No salto em altura, Fernando Ferreira e Thiago Júlio Moura não passaram pela qualificação. Os dois terminaram na 21ª colocação na classificação geral, com 2,21 m. Treze atletas que ultrapassaram 2,28 m fazem a final a partir das 7:10 de domingo (1/8).

Na noite desta sexta-feira estão previstas as disputas da qualificação do salto triplo, com Nubia Soares, a partir das 19h05, do arremesso do peso, com Geisa Arcanjo, às 19h25, e a eliminatória do revezamento 4×400 m misto, com Pedro Burmann, Tiffani Marinho, Tabata Carvalho e Anderson Henriques, pela ordem.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.